Quando a luz é líquida

A luminária pode não ser somente um objeto que forneça luz. No quesito luminárias decorativas, a imaginação corre cada vez mais solta em busca de originalidade. Essa última cada vez mais difícil já que com o passar do tempo se deu vida às idéias mais mirabolantes.

Eis que a luminária de etérea passa a brincar com a luz no estado líquido:

Pouring Light Lamp – by Yeongwoo Kim

A Pouring foi especialmente desenhada para transmitir o conceito emocional da queda de luz, como uma queda d’água. A base da luminária reforça essa ideia com a forma da poça que se formaria. A haste foi feita com material fosforescente, o que dá o brilho quando é ligada a lâmpada: o efeito de que a luz escorre como a água pela estrutura; e o mesmo material retém parte da luz quando a luminária é desligada, emitindo-a em tom quente, tornando o ambiente acolhedor e aconchegante para dormir. A tecnologia é LED.

Light Drop – by Rafael Morgan

O design da luminária foi criado para fazer as pessoas pensarem sobre o desperdício dos recursos naturais, particularmente, a água: principal fonte de energia e de vida para todos os organismos presentes no planeta. Água é sinônimo de energia.
Aplicada na parede, o LED se encontra dentro da estrutura da “torneira”, e como tal, é regulável a sua intensidade através do quanto você abre a torneira. Quanto mais aberta, mais luz emite ao longo do policarbonato leitoso que forma o difusor. Isso contextualiza a luminária também como uma forma de conscientizar em termos visuais o quanto se utiliza de água em uma situação normal, sensibilizando a população para o uso de energia.
Esse conceito acabou dando aos idealizadores da luminária o prêmio de terceiro ligar no concurso de design internacional Bright LED, promovido pela Design Boom.
A luminária foi colocada em produção e venda pela Wever& Ducre da Bélgica.

Light Blubs – by Pieke Bergmans

Com essa luminária, se resolveu brincar com a pergunta: “Olhe para a sua luminária, você já pensou que ela pode se aquecer, pode se deformar e simplesmente fluir para fora da lâmpada?”

A partir da silhueta clássica da lâmpada, a Royal Crystal Bergman em conjunto com o designer criou uma coleção exclusiva: BLUBS.

Estas lâmpadas de cristal, com a adição de iluminação LED são muito criativas. A luz, ou melhor, a fonte de luz está agora livre. Cada luminária cria uma sensação de lâmpadas fluídas, de viscosidade luminosa, como uma gota pendurada no abajur, ou se derramando sobre a mesa ou armário. Esta é uma coleção impressionante que pode reviver o interior da casa.

A coleção, de 2008 já rodou o mundo inteiro. Eu tive a possibilidade de vê-la exposta durante o Salão do Móvel em Milão, no bairro Tortona.

Você compraria alguma dessas luminárias? Qual delas?