Uma homenagem ao dia mundial da água

Em homenagem ao dia Mundial da Água, criado pela ONU em 22 de março de 1992, gostaríamos de publicar alguns produtos de iluminação que tiveram como inspiração a ÁGUA!

Light Drop – by Studio Mango, produzida por Wever e Ducré

Aqua Cil – by Ross Lovegrove, produzida por Artemide

Droplet – by Ross Lovegrove, produzida por Artemide

Long & Hard – by Philippe Starck, produzida por Flos

Sebastian 7 Drop Lights – by John Lewis

Buy John Lewis Sebastian 7 Light Drop Ceiling Light Online at johnlewis.com

Liquid Light Drop – by Next

Anúncios

Quando a luz é um divisor

2014, Novembro. No dia 09 do mês de novembro, neste ano, serão comemorados os 25 anos desde que Berlim voltou a ser uma só cidade.

A queda do muro, que inspirou a música de Pink Floyd e que sobretudo rendeu imagens belíssimas reportando a liberdade de uma população inteira ao ter o seu direito de ir e vir devolvido, famílias que se reencontraram depois de décadas, foi um dos maiores símbolos perpetuados no século XX da vitória da democracia.

Passados estes 25 anos, Berlim se reconstruiu sem esquecer da sua História, por ela e para que o significado da queda do muro seja sempre relembrado, entre os dias 7 e 9 de novembro, o muro retornará. Retornará de uma maneira um tanto inusitada e muito interessante: será recriado o traçado do muro através do elemento chave do nosso blog, a LUZ.

LICHTGRENZE

No total, serão mais de 8.000 balões luminosos, inflados com gás hélio, dispostos ao longo de 15km, dividindo novamente a Berlim em oriental e ocidental. Nos trechos onde ainda existem partes do muro histórico, serão compartilhadas ainda 100 histórias reais que tiveram o muro como personagem principal. E, ao fim da tarde do dia 09, milhares de moradores irão até o seu respectivo balão, colocarão a sua mensagem nele e depois o lançarão ao ar ao som da 9º Sinfonia de Beethoven “Ode an die Freunde”.

As 100 histórias e as mensagens dos moradores estão no site https://fallofthewall25.com/ e quem quiser contribuir e fazer parte deste evento pode também deixar a sua mensagem lá. Valem memórias, opiniões, desejos e reflexões sobre o significado da Queda do Muro de Berlim.

Os idealizadores do “muro de luz” Christopher e Marc Bauder entre as estruturas. Delas sairá a luz que iluminará os balões presos na parte superior. Foto de Frank Ebert

WHITEvoid

O escritório de design de Berlim está ajudando a tornar real a ideia dos irmãos Bauder, com o apoio da Robert-Havemann-Gesellschaft e Kulturprojekte Berlin GmbH. O designer Christopher Bauder, designer, resolveu unir o seu conhecimento em instalações cinéticas de LED com a experiência do seu irmão, Marc, cineasta. Os balões, de 60 polegadas de diâmetro, ficarão fixados nas estruturas de 3,40m de altura, correspondendo mais ou menos à altura original do muro.

Para o funcionamento da iluminação de LED nas estruturas dos balões, serão utilizadas mais de 60.000 baterias. E após o lançamento deles no céu, a borracha biodegradável que estão sendo fabricados (material desenvolvido em parceria com a Universidade de Hannover), além do gás hélio, irão se decompor naturalmente pelos fatores ambientais: sol, oxigênio ou bactérias.

Além de ser uma ideia brilhante, toda a engenharia pensada para não comprometer o meio ambiente demonstra o quanto a Alemanha se evoluiu após a Queda do Muro. Um exemplo a ser seguido por todas as nações: recordar da sua História, manter a identidade do seu povo e procurar um futuro melhor para todos.

Na página do facebook você pode acompanhar os preparativos e matérias feitas a respeito:

https://www.facebook.com/lichtgrenze

Cor e luz: Peter Struycken

Hoje, véspera de Páscoa, vamos colocar um pouco de cor nos projetos!

O holandês Peter Struycken é conhecido pela sua intrínseca relação com a cor. Formado em Artes, Struycken trabalha com diferentes tipos de instalações artísticas, como pinturas, desenhos, tecidos, cinema, mídias digitais e design de espaços interiores e exteriores. Nestes últimos, muitas vezes usando o recurso do controle da luz pela informatização.

Peter Struycken

Peter Struycken

Em 1969 ele usou pela primeira vez um computador para uma obra de arte. Desde então, passou a ser elemento-chave de sua pesquisa sobre a visualização de estruturas. Lógica, precisão e variação são as diretrizes para o seu trabalho. Struycken cria uma estrutura base que serve para criar uma infinidade de formas, cores e processos.

‘Splash’ é o nome de um programa informático criado por Peter. Da apresentação, o artista acabou por explicar o seu pensamento:

“No curso dos últimos séculos, particularmente na Europa, as artes plásticas se desenvolveram através da esfera pessoal, estritamente individual. Antes de mais nada, as pessoas ainda buscam transmitir as suas emoções nela. (…) A arte pode ser comparada a um organismo vivo, a substância da qual pode ser definida, mas a essência que escapa de qualquer análise.”

No entanto, é verdadeira a percepção de que pinturas e esculturas se fazem notar primeiramente por significados visuais, estes dispostos pelo artista em uma determinada maneira, ainda muito intuitiva, revelando o seu temperamento quando em criação.

Alguns artistas, entretanto, mostram uma crescente tendência em banir o elemento pessoal da arte para determiná-la a partir de regras particulares. Tal arte estaria então em um patamar acima de preferências subjetivas ou conceitos como bonito ou feio; a obra torna-se o resultado de uma lógica, matemática e como tal, verdadeira.”

“Eu tenho procurado pelo significado elementar da expressão e formulei as minhas descobertas em um conjunto de proposições: a minha proposta é mostrar que forma e cor podem ser correlacionados matematicamente. E o resultado não é apenas a unidade completa mas a comprovação de que ela pode ser calculada. Esta fórmula pode ser de grande valia no planejamento urbano, arquitetônico e do design industrial.”

Splash é um programa que permite explorar a cor com uma série de condições logicamente formuladas. O seu caráter é formalista, sem conteúdo ou significado. O resultado da execução do programa o número de cores ou série de padrões de cores. A ideia é determinar a forma da mudança entre as cores, se gradual, se contrastante, pequena ou grande. A diferença entre as cores no seu padrão é muito mais importante que os padrões de cores em si. É este o objetivo do programa: indicar o tipo e o grau da variação, o que é bonito e o que é feio.

Imagem

Splash – cores em valores numéricos

Imagem

Splash – os valores numéricos em cores

Na iluminação arquitetural, ele usou estes instrumentos para executar o lighting design do Muziektheater em Amsterdam, assim como para o auditório da Faculdade de Beatrix, a Sala de Concerto de Tilburg e a colunata do Netherlands Architectuurinstituut (Instituto de Arquitetura) em Roterdam. Você pode conferir algumas fotos que mostram a dinamicidade do programa, que altera a cada 10 minutos as cores do espaço.

caminhando pelas colunas

caminhando pelas colunas

São 550 metros de colunas iluminados linearmente como linhas de tela, formando um imenso arco-íris. Com um sistema de engenharia simples – lâmpadas azuis, vermelhas e vermelhas – o computador comanda a variação da intensidade de cada uma, o famoso sistema RGB, transformando as 3 cores em infinitas opções.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Uma feliz e colorida Páscoa a todos!

Fonte:

  • atariarchives.org
  • nl.wikipedia.org
  • mymodernmet.com

Tom Dixon apresenta: LUSTRE

Tom Dixon, marca britânica relativamente nova no mercado, que desde 2002 desenvolve produtos de design e luminárias, mais uma vez vem anunciar uma série muito interessante.

Se trata da coleção LUSTRE. Em parceria com uma empresa familiar holandesa, que há 5 gerações trabalha com a pedra grés, foram desenhados 4 modelos sendo inspirados nos templos maias e na art-decó .

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por ser uma produção artesanal, cada luminária feita é única, com a imperfeição humana dando personalidade a ela. A própria cor depende da distribuição dos pós iridescentes da pedra grês, obtidos a 1200 ºC, no esmalte (receita superultrasecreta) por isso é improvável que se consiga obter o mesmo tom em mais de uma peça.

No vídeo abaixo você pode conferir o making of e de onde vieram as inspirações para o design.

Mais informações você pode ter diretamento no site da Tom Dixon, clicando aqui.

Luminale 2012. contagem regressiva

Paralelamente à feira Light+Building, sobre a qual escrevi nos últimos dias neste post, há 5 edições, Frankfurt e região abriga o evento urbano Luminale.

São instalações luminosas encontradas em diversos pontos das cidades, na rua ou em edifícios históricos, abertos à visitação do público internacional que ali se encontra para a feira. Para facilitar, a prefeitura de Frankfurt am Main coloca à disposição linhas de ônibus que faz o circuito deste evento pela cidade. Como citei, não se trata só de Frankfurt, então para quem não tem carro, têm ônibus que levam os turistas às outras cidades participantes da Luminale. A curadora do evento, Helmut Bien espera cerca de 140.000 visitantes diretos e mais 3 milhões de visitantes ocasionais.

Vamos aos números: chegando à 6ª edição em paralelo ao Light+Building, este ano serão cerca de 170 instalações e intervenções luminosas, colocando a Luminale no patamar mais elevado dos festivais de design e arquitetura da Europa. 100 delas se encontrarão em Frankfurt, tendo o centro das atrações no Jardim Botânico Palmengarten. Outras cerca de 40 instalações poderão ser vistas em Offenbach, nas áreas de Heyne Fabrik, nos bancos do rio Main e no centro histórico Mainz.

A Zumtobel será patrocinadora de um “barco de luz”, uma instalação interativa ancorada próxima ao Städel Museum, criada pela Mainz University of Applied Sciences.

Claro a projeção digital nas fachadas mais importantes da cidade não deixarão de faltar. Próximo ao Senckenberg Natural History Museum, os visitantes poderão participar da instalação luminosa e sonora desenvolvida por Philipp Geist. As fachadas do Zeil-Galerie ao Sparda Bank, no Tower 185 e no Tishman Speyer terão inúmeras intervenções.

Na prática, a vantagem de patrocinar essas instalações faz com que se explore ao máximo toda a tecnologia do campo da iluminação. Controle e gestão da luz, sensores e softwares serão testados durante a feira. Dessa forma, no futuro todos estes sistemas poderão ser utilizados para favorecer a população a ter uma iluminação mais eficiente, seja em qualidade, seja em eficiência energética.

Em termos de “energia verde”, a atenção estará voltada para o OLED – Organic LEDs. Material que está sendo pesquisado nos últimos 5 anos e que deu o prêmio “Germain Future” ao Fraunhoffer Institute em 2011.

Uma das instalações previstas será Ovo, parceria belga do estúdio ACT Lighting design  e do escultor Odeaubois, como eles mesmos definem:

A sensory experience to live, in the heart of a luminous egg, symbol of birth, unity and perfection. An installation by ACT lighting design (lighting & scenography) and Odeaubois (sculpture). The purpose of OVO is to offer an art object, global and multi-sensory in scope, to which a dimension of a luminous event is added, provided by the plays of light and the visual and acoustic animations. The visitor is invited to walk on the water to reach the interior, as if to vanish into a metaphysical mist. The watery surface reflects the egg-like structure, the lighting, and also the silhouettes of the visitors which bring the surface to life by their passage. Seen from inside, the sense of intensity, of being drawn towards the sky, underlines the dynamism conveyed by the forms of the structure.

Para quem conseguir dar uma passada lá, ou estiver interessado no que o evento oferecerá este ano, no final de março foi divulgado o programa no site http://www.luminale.de.

abril. o mês da luz.

Uma feira que acontece a cada dois anos e este ano chega na sua sétima edição. Está se aproximando o momento de participar deste evento, cada vez mais consagrado, no que se refere a mostrar ao público toda a pesquisa e produção na iluminação mundial, eletrotécnica, gestão e controle da luz.

Estou falando da Light+Building, que acontece sempre em abril, frequência bienal, em Frankfurt Alemanha. Quem é da área sempre dá um jeito em aparecer para ver as tendências dos próximos anos.

Image

Na última edição que se realizou em 2010, a feira atraiu mais de 180.000 visitantes, sendo 43% dele do exterior. A atração que acaba fidelizando e ampliando o seu público, é o fato que dentro da feira você encontra praticamente tudo o que está ligado com a iluminação: luminárias de design das maiores e mais renomadas empresas do mundo, componentes luminotécnicos e acessórios.

Em 2010, a cidade de Frankfurt contou com eventos paralelos à manifestação: teve a premiação da segunda edição do Concurso de Idéias do AIDI – Associação Italiana de Iluminação – com parceria do Gruppo Cariboni, há mais de 100 anos atuando na área energética.
A iniciativa, voltada para o mundo universitário se destaca pela sua importância cultural e didática teve como vencedores Francesco Guastella e Saara Sofia Ingeborg Jaaniten com o produto “Twist”, desenvolvido para o âmbito urbano.

Além dos tradicionais nomes, já consolidados no mercado luminotécnico mundial como Axo Light, Artemide, Catellani&Smith, Flos, IGuzzini, algumas empresas se destacarams em 2010 que ganharam espaço na mídia. São elas:

Lucente – fabricante de luminárias para ambientes interno, a luminária de piso Semjase impressionou pela sua dimensão. Desenhada pelo Studio Santantonio. Com a estrutura em poliuretano expanso, se destaca pelo perfil delgado, remetendo às imagens”extraterrestres”. O arco acaba permitindo uma área mais ampla iluminada auxiliada pela orientabilidade da parte superior.

Image

Image

O projetor Kalypso desenhado por Paolo De Lucchi, em versões suspensa, à parede e tipo plafond foi outro destaque da marca. A particularidade do produto é dada pelas bolhas escavas na parte superior da calota. A grande jogada é também o utilizo da tecnologia a LED, com baixo consumo de energia e por isso mais procurada.

Image

Sao, luminária fixada na parede ou teto e Style, com aplicação a suspensão ou parete, foram outros dois produtos muito comentados para o uso não só residencial mas também do setor Contract, Hoteleiro.

Image

Metalspot – outra empresa italiana que tem como lema o respeito pelo ambiente e a atenção ao detalhe e apresentou muitas propostas com LED. O modelo Epsilon, suspenso, tem como designer o famoso Karim Hashid. O diferencial é o material utilizado: espelho AntichMirror.

Image

Já a suspensão Tratto brinca com a leveza dos prismas luminosos.

Image