Quando a luz é um divisor

2014, Novembro. No dia 09 do mês de novembro, neste ano, serão comemorados os 25 anos desde que Berlim voltou a ser uma só cidade.

A queda do muro, que inspirou a música de Pink Floyd e que sobretudo rendeu imagens belíssimas reportando a liberdade de uma população inteira ao ter o seu direito de ir e vir devolvido, famílias que se reencontraram depois de décadas, foi um dos maiores símbolos perpetuados no século XX da vitória da democracia.

Passados estes 25 anos, Berlim se reconstruiu sem esquecer da sua História, por ela e para que o significado da queda do muro seja sempre relembrado, entre os dias 7 e 9 de novembro, o muro retornará. Retornará de uma maneira um tanto inusitada e muito interessante: será recriado o traçado do muro através do elemento chave do nosso blog, a LUZ.

LICHTGRENZE

No total, serão mais de 8.000 balões luminosos, inflados com gás hélio, dispostos ao longo de 15km, dividindo novamente a Berlim em oriental e ocidental. Nos trechos onde ainda existem partes do muro histórico, serão compartilhadas ainda 100 histórias reais que tiveram o muro como personagem principal. E, ao fim da tarde do dia 09, milhares de moradores irão até o seu respectivo balão, colocarão a sua mensagem nele e depois o lançarão ao ar ao som da 9º Sinfonia de Beethoven “Ode an die Freunde”.

As 100 histórias e as mensagens dos moradores estão no site https://fallofthewall25.com/ e quem quiser contribuir e fazer parte deste evento pode também deixar a sua mensagem lá. Valem memórias, opiniões, desejos e reflexões sobre o significado da Queda do Muro de Berlim.

Os idealizadores do “muro de luz” Christopher e Marc Bauder entre as estruturas. Delas sairá a luz que iluminará os balões presos na parte superior. Foto de Frank Ebert

WHITEvoid

O escritório de design de Berlim está ajudando a tornar real a ideia dos irmãos Bauder, com o apoio da Robert-Havemann-Gesellschaft e Kulturprojekte Berlin GmbH. O designer Christopher Bauder, designer, resolveu unir o seu conhecimento em instalações cinéticas de LED com a experiência do seu irmão, Marc, cineasta. Os balões, de 60 polegadas de diâmetro, ficarão fixados nas estruturas de 3,40m de altura, correspondendo mais ou menos à altura original do muro.

Para o funcionamento da iluminação de LED nas estruturas dos balões, serão utilizadas mais de 60.000 baterias. E após o lançamento deles no céu, a borracha biodegradável que estão sendo fabricados (material desenvolvido em parceria com a Universidade de Hannover), além do gás hélio, irão se decompor naturalmente pelos fatores ambientais: sol, oxigênio ou bactérias.

Além de ser uma ideia brilhante, toda a engenharia pensada para não comprometer o meio ambiente demonstra o quanto a Alemanha se evoluiu após a Queda do Muro. Um exemplo a ser seguido por todas as nações: recordar da sua História, manter a identidade do seu povo e procurar um futuro melhor para todos.

Na página do facebook você pode acompanhar os preparativos e matérias feitas a respeito:

https://www.facebook.com/lichtgrenze

Anúncios

Urban Nature – Skatepark

Recebido o aval para a publicação do projeto, venho hoje apresentar uma arena para skatistas na Suécia.

Os arquitetos italianos Traverso e Vighy, com sede em Vicenza na Itália, explicaram a obra realizada no site Europaconcorsi.

A idéia foi usar a pista de skate existente como um conector entre o centro da cidade e o parque do outro lado, um ponto de encontro para os cidadãos jovens de Alingsas. Que aliás participaram ativamente do programa de necessidades montado pelos arquitetos.

Eles perguntaram aos usuários, seja de skate ou bicicleta, que emoções experimentavam enquanto usavam a estrutura: o movimento contínuo e circular e a proximidade com a natureza os dão concentração e ao mesmo tempo relaxamento. A partir daí ele começaram a desenvolver o conceito do projeto, transportando o conhecimento luminotécnico para a pista de skate.

A sequência:

A projeção começa com uma lua projetada ‘dançando’ sobre o chão de concreto e então se direcionando a uma das telas a LED posicionadas lateralmente. Então a simulação do sol nascendo através da floresta verde, se transforma em vulcões em erupção. As ondas do mar, então projetadas, afastam a lava, tornando a pista de skate em um ambiente marinho, ndas profundezas.

A cena final contrasta com a paisagem ‘natural’ proposta: um PACMAN que se move rapidamente entre a malha pintada no chão com tinta UV e nas telas de LED.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ficha técnica:

O projeto de Alingsas se baseia na apresentação luminosa de 12 minutos com a projeção de uma luz “floor washer” (quando a luz é orientada de forma radente, ‘lavando’ o pavimento). Essa iluminação foi conseguida com 20 projetores especiais a LED tendo os efeitos por 4 Martin Moving Heads (aqueles projetores malucos que você vê em discoteca ou shows projetando imagens luminosas em movimento). O resultado, controlado por computador e baseado em sons naturais, é um ritmo dinâmico com a luz primeiramente inerte, passando por lampejos e diversas nuances e intensidades.

Nota:

Essa instalação luminosa fez parte do evendo ‘Lights in Alingsas‘ que acontece todos os anos no mês de outubro na cidade desde 2000.


Fête des Lumières

O inverno na Europa tem as suas noites longas bem aproveitadas com eventos de iluminação e clima natalício.

Uma das festas mais famosas é a Fête des Lumières em Lyon, França. O interessante por aqui é que para tudo existe uma história que remonta séculos…

A do evento, está ligada com a religiosidade da cidade. (Engraçado como a Arquitetura e a evolução cultural e política esteve sempre ligada com a religião!). Desde a Idade Média, a cidade de Lyon tinha como padroeira a Virgem Maria, ainda mais depois de 1643, com a peste negra pairando sobre toda a Europa. A cada ano as autoridades locais rendiam homenagens à Santa, rezando para que a doença acabasse. Desde então, todo dia 08 de setembro se realiza uma procissão até a Catedral da cidade.

Dois séculos mais tarde, resolveram erigir uma estátua da Virgem Maria na Capela sobre a colina Fourvière da cidade. A idéia era inaugurá-la no dia 08 de setembro, mas naquele ano devido ao mau tempo – enchente do rio Saona, um dos dois que circunda a cidade – ela acabou sendo colocada no local no dia 08 de dezembro, o dia da Imaculada Conceição.

Foi então que a população de Lyon, em um gesto espontâneo, resolveu iluminar as janelas das suas casas, com velas e candelabros para comemorar a data. E daí nasceu a Fête des Lumières, evento anual na cidade!

Em 1989 o governo municipal resolveu investir na idéia. O que nasceu com a espontaneidade do povo acabou se transformando em uma verdadeira festa, com todos que saem de suas próprias casas para ver o espetáculo criado.

A Fête des Lumières como vemos hoje em dia, dura 4 dias, tendo o 08 de dezembro no meio das comemorações. Em 2006, o evento ganhou o prêmio Grand Public pela sua importância adquirida nos últimos anos, atraindo milhares de turistas para Lyon.

Instalações luminosas são espalhadas pela cidade, nos mais importantes edifícios e pontos turísticos. O interessante é que os turistas, mesmo com o frio intenso tradicional do início de dezembro, vão para a rua até a madrugada, circulando a pé por quase toda zona central, atravessando o rio e o vinho bruleè aquecendo os desavisados (como eu, ano passado) que não se agasalharam o suficiente.

E todo o ano se repete esta belíssima festa, dos dias 8 a 11 de dezembro, quem estiver por perto, fica a dica! Algumas fotos que tiramos da Festa de 2010:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um pouco sobre a cidade…

Lyon é a terceira maior cidade da França, com mais de dois mil anos de História, antiga capital da Gália no Império Romano e por isso e pela preservação de seu centro histórico, definida Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Banhada por dois rios, o Saona e o Rodano, a cidade tinha grande importância comercial dentro do Império Romano e no mercado das sedas. Mas a cidade, atravessando o rio Rodano, tem o centro moderno, com o enorme parque La Tête D’Or, próximo aos arranha-céus modernos, inclusive o projeto da Cidade Internacional de Renzo Piano, iniciado em 1989 e finalizado em 2006. Outra grande interveção arquitetônica na cidade foi a Opera House feita por Jean Nouvel em 1993 onde vemos uma perfeita adaptação do passado histórico à contemporaneidade.

Halloween Light Show 2011

Hoje, 31 de outubro é o Dia das Bruxas. Um termo que traduzido perde a essência da origem, já que essa é anglo-saxônica. Existem algumas explicações para a sua origem, mas nenhuma delas é considerada “oficial”.

1. Halloween vem do termo ‘noite sagrada’, entre os dias de 31 de outubro e 1° e novembro. Hallow evening acabou sendo encurtada para Halloween.

2. All Hallow’s Eve é o resultado da tentativa da Igreja Católica de restringir as comemorações, entre elas a festa “pagã” do Samhain (fim do verão celta), na noite anterior ao Dia de Todos os Santos. Na verdade, aqui na Itália, ao contrário do Brasil, o feriado é no dia 1° de novembro. All Hallow’s Eve seria então a vigília do dia anterior ao feriado católico.

Com certeza a data remonta há séculos atrás, durante a Idade Média. Bruxas, luz de velas, nos remete ao período antes do iluminismo, do desenvolvimento das tecnologias e entre elas, da luz elétrica.

Muita coisa mudou desde então, e a festa é mais famosa pelo sucesso dela nos Estados Unidos, mas na verdade ela foi levada pelos imigrantes, irlandeses, ingleses, de etnia e cultura celta. A visão desse povo em relação à luz natural – dia e noite – era muito diferente daquela vista pela cultura latina.

Eis que entra em cena um cidadão americano, da Califórnia. Há mais ou menos quatro anos ele começou a fazer verdadeiras instalações luminosas na sua casa: Halloween Light Show. Automação e dinamicidade, respeitando o tempo das músicas apresentadas, este ano a versão é a LED RGB, substituindo as lâmpadas tradicionais incandescentes/halógenas. Essa mudança nesse caso é muito bem-vinda pois a economia na potência instalada total se reduz drasticamente. A vantagem do LED em relação aos outros tipos de iluminação – fluorescente, vapor metálico, sódio – é que, assim como a incandescente e a halógena, se pode brincar de ligar e desligar continuamente, que o acendimento é instântaneo e não sacrifica tanto a lâmpada. Dessa forma, a troca realizada nesse ano não compromete o resultado final. Aliás, até o melhora já que como cores em geral são mais intensas e variadas.

Mas chega de papo técnico, vamos aos efeitos obtidos: para quem quiser ver a diferença, no youtube você pode encontrar as instalações dos anos anteriores.no canal do youtube, KJ92508, o mentor e idealizador da idéia disponibiliza os vídeos com as apresentações, realizadas às 19.30, todos os dias, nesse período que antecede a festa. Assim os vizinhos não precisam reclamar, já que tem uma duração curta!

O sistema a LED é comandado por controles DMX, utilizado incialmente nos espetáculos e peças teatrais. A vantagem de tudo isso foi a instalação de um sistema muito mais flexível, com 8x a mais de canais para controlar de forma diferenciada e mais flexível o acendimento de cada elemento luminoso, chegando a um total de 1144 canais.

fonte:

KJ92508

by marinafrigeri