2015 – O ano internacional da LUZ!

Pois bem, depois de um longo hiato no site, retomamos às atividades “iluminantes”!

O acaso fez com que, justamente em um período onde o Brasil enfrenta a escassez hídrica em diversas regiões e sofre com o aumento da taxa de energia elétrica – fatos que nos fazem voltar a nossa atenção para o quanto consumimos em W, logo também em iluminação – 2015 tenha sido eleito internacionalmente como o ano da LUZ.

IYL2015 – International Year of Light

O Ano Internacional da Luz é uma iniciativa global que tem como objetivo destacar a todos a importância da iluminação e suas tecnologias na vida de todos, como ela pode interferir no nosso futuro e no desenvolvimento da sociedade. É uma grande oportunidade para inspirar, educar e conectar todo o mundo sobre este tema!

Em 20 de dezembro de 2013 a UNESCO comunicou que o tópico para o ano de 2015 seria a ciência da luz e suas aplicações, reconhecendo a importância em aumentar a consciência global sobre como tecnologias da iluminação podem promover o desenvolvimento sustentável e buscar soluções para desafios mundiais nos campos da energia, educação, agricultura e saúde (eis que retornamos nossos pensamentos para a crise hídrica brasileira).

Como já publicamos diversas vezes, a luz é vital para o ser humano. IYL 2015 promoverá a divulgação para uma maior compreensão pública e política do papel da luz no mundo moderno, e celebrar diversas descobertas realizadas na área óptica desde os primeiros cursos mil anos atrás até a internet de hoje. Sociedades científicas, sindicatos, instituições educacionais, ONGs, profissionais do setor e fabricantes estão unidos nesta missão. São mais de 100 parceiros em mais de 85 países.

Com o secretariado localizado em Trieste, na Itália, a Cerimônia de Abertura foi realizada na UNESCO em Paris, nos dias 19 e 20 de janeiro, dando início a um ano repleto de eventos.

No Brasil o calendário está cheio! Separamos por cidades, todos podem participar: confira!

ANÁPOLIS, GO

16 a 19/09 – O Caminho da Luz

BELO HORIZONTE, MG

03/03 a 28/04 – Einstein e o 3º Milênio

04/03 a 25/03 – Teoria da Relatividade para não especialistas

05/03 a 30/04 – Introdução à Astrofísica

CURITIBA, PR

18 a 25/03 – Luz: por trás do bulbo 

28/09 a 02/10 – 24a Conferência Internacional de Sensores em Fibra Ótica

28/09 a 02/10 – Luz: por trás do bulbo

OURO PRETO, MG

23 a 27/02 – HF our window on the universe

PORTO ALEGRE, RS

19 a 20/05 – Estilo Luz Brasil 2015

21 a 24/10 – L-RO: Luz em ação

RIO DE JANEIRO, RJ

23 a 25/05 – 15a IPA: Bienal Internacional da Associação de Fotodinâmica

23 a 25/05 – SPIE Biofotônica América do Sul 

SÃO CARLOS, SP

01 a 25/07 – Kits de Luz e Óptica 

14 a 16/07 – Workshop Ano Internacional da Luz

16/07 – A luz e suas aplicações

17 a 18/07 – Show de Ciência do Ano Internacional da Luz

17 a 18/07 – O Ano Internacional da Luz para deficientes visuais

SÃO PAULO, SP

14 a 15/03 – Sundial UVimentro

15 a 19/08 – L-RO: Criando luz para a coexistência

17 a 21/08 – Semana da Luz no Brasil

No canal do Youtube, Lighting Designers, se pode encontrar mais de 50 vídeos que abordam como tema principal a Luz! Vale a pena dar uma olhada.

Quando a luz é um divisor

2014, Novembro. No dia 09 do mês de novembro, neste ano, serão comemorados os 25 anos desde que Berlim voltou a ser uma só cidade.

A queda do muro, que inspirou a música de Pink Floyd e que sobretudo rendeu imagens belíssimas reportando a liberdade de uma população inteira ao ter o seu direito de ir e vir devolvido, famílias que se reencontraram depois de décadas, foi um dos maiores símbolos perpetuados no século XX da vitória da democracia.

Passados estes 25 anos, Berlim se reconstruiu sem esquecer da sua História, por ela e para que o significado da queda do muro seja sempre relembrado, entre os dias 7 e 9 de novembro, o muro retornará. Retornará de uma maneira um tanto inusitada e muito interessante: será recriado o traçado do muro através do elemento chave do nosso blog, a LUZ.

LICHTGRENZE

No total, serão mais de 8.000 balões luminosos, inflados com gás hélio, dispostos ao longo de 15km, dividindo novamente a Berlim em oriental e ocidental. Nos trechos onde ainda existem partes do muro histórico, serão compartilhadas ainda 100 histórias reais que tiveram o muro como personagem principal. E, ao fim da tarde do dia 09, milhares de moradores irão até o seu respectivo balão, colocarão a sua mensagem nele e depois o lançarão ao ar ao som da 9º Sinfonia de Beethoven “Ode an die Freunde”.

As 100 histórias e as mensagens dos moradores estão no site https://fallofthewall25.com/ e quem quiser contribuir e fazer parte deste evento pode também deixar a sua mensagem lá. Valem memórias, opiniões, desejos e reflexões sobre o significado da Queda do Muro de Berlim.

Os idealizadores do “muro de luz” Christopher e Marc Bauder entre as estruturas. Delas sairá a luz que iluminará os balões presos na parte superior. Foto de Frank Ebert

WHITEvoid

O escritório de design de Berlim está ajudando a tornar real a ideia dos irmãos Bauder, com o apoio da Robert-Havemann-Gesellschaft e Kulturprojekte Berlin GmbH. O designer Christopher Bauder, designer, resolveu unir o seu conhecimento em instalações cinéticas de LED com a experiência do seu irmão, Marc, cineasta. Os balões, de 60 polegadas de diâmetro, ficarão fixados nas estruturas de 3,40m de altura, correspondendo mais ou menos à altura original do muro.

Para o funcionamento da iluminação de LED nas estruturas dos balões, serão utilizadas mais de 60.000 baterias. E após o lançamento deles no céu, a borracha biodegradável que estão sendo fabricados (material desenvolvido em parceria com a Universidade de Hannover), além do gás hélio, irão se decompor naturalmente pelos fatores ambientais: sol, oxigênio ou bactérias.

Além de ser uma ideia brilhante, toda a engenharia pensada para não comprometer o meio ambiente demonstra o quanto a Alemanha se evoluiu após a Queda do Muro. Um exemplo a ser seguido por todas as nações: recordar da sua História, manter a identidade do seu povo e procurar um futuro melhor para todos.

Na página do facebook você pode acompanhar os preparativos e matérias feitas a respeito:

https://www.facebook.com/lichtgrenze

Em Nova Iorque, de 21 junho a 25 setembro 2013

Guggenheim Museum

O título já deixa bem claro onde e quando vocês poderão presenciar uma situação única. O local é o renomado Museu Guggenheim de Frank Lloyd Wright. Mas preste atenção, se você já esteve pelo Museu vale retornar. Com certeza, ESTE Museu que estou falando você nunca viu. E é por tempo limitado:

Com uma das maiores instalações em curso, o artista americano James Turrell transformou  totalmente o icônico Guggenheim. A clássica espiral ganha força e repetição.

Aten Reign, 2013 / James Turrell; Photo: David Heald © Solomon R. Guggenheim Foundation, New York

Aten Reign, 2013 / James Turrell; Photo: David Heald © Solomon R. Guggenheim Foundation, New York

Mesclando a iluminação natural e artificial, Aten Reign, James Turell coloca uma cor no espaço, imitando as famosas rampas. A luz ganha materialidade, ponto forte de Turrell nos seus vários trabalhos, apresentando uma experiência dinâmica de percepção do espaço.

“A luz é um elemento poderoso” diz Turrell. “Nós temos uma conexão primordial com ela. Mas, para algo tão poderoso, situações para sentí-la presente são muito raras… Eu gostaria de trabalhar com ela de uma forma que todos possam sentí-la fisicamente, tocável, de modo a preencher o espaço.”

A mostra, que ficará durante todo o verão instalada no museu, faz parte de um projeto que coloca em 3 museus obras fenomenais de James Turrell. Solomon R. Guggenheim Museum, LACMA (Los Angeles County Museum of Art) e MFAH (Museum of Fine Arts Houston).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Claro que não são somente estas as instalações correntes do artista. No site dele você pode conferir em que partes do mundo existe a possibilidade de vivenciar uma experiência totalmente nova.

Para ver e sentir a luz de uma forma artística e transformadora, vale a pena!

Aten Reign_James Turrell_11 Aten Reign_James Turrell_10 Aten Reign_James Turrell_9 Aten Reign_James Turrell_3

Aten Reign, 2013 / James Turrell; Photo: David Heald © Solomon R. Guggenheim Foundation, New York

Aten Reign, 2013 / James Turrell; Photo: David Heald © Solomon R. Guggenheim Foundation, New York

Fuorisalone 2013

Depois de uma semana em Milão, com muita caminhada em busca das novidades na nossa área, voltamos com algumas novidades que acreditamos que serão tendência!

Com a nossa experiência de outros anos no Salone e nos Fuorisalone, não podemos deixar de observar que a crise financeira na Europa afetou todos os campos da sociedade e a questão da criatividade e viabilidade de projetos e produtos ficou mais limitado. Foi possível notar que uma solução para isso foi a derivação de produtos que já haviam sido lançados nos anos anteriores  Mas claro, há sempre uma luz no fim do túnel e ainda há grandes empresas e muitos jovens designers que conseguem trazer à tona novas formas e idéias em meio a um clima de contenção financeira e, pode-se dizer também, artística.

Neste post falarei mais sobre os Fuorisaloni, onde neste ano encontramos não somente a tradicional Via Tortona mas também muitos outros bairros da cidade que apresentavam produtos e idéias muito interessantes.

O museu dedicado ao desgn, o Triennale di Milano, remodelou a sua mostra permanente com o tema A Síndrome da Influência, onde nos mostra os grandes nomes do design italiano pós-guerra e os novos artistas que hoje ainda são influenciados por eles. Muito interessante a retrospectiva. Também uma mostra interessante é sobre a obra de Iosa Ghini, um grande designer que leva a sua criação intimamente ligada à mídia, com esse conceito, desenvolveu muitas logomarcas e conceitos para muitas lojas que muitas vezes a utilizamos e nem sabemos que por trás daquilo tem todo um pensamento de um grande designer! Exposta em ordem cronológica, podemos ver um pouco do seu trabalho nas diversas áreas e seus maravilhosos croquis!

Este slideshow necessita de JavaScript.

O que mais gostei e achei interessante foi a região da Via Ventura, onde são apresentados os projetos e objetos de muitas escolas de design da Europa, sendo os mais interessantes os belgas, dinamarqueses, ingleses e escandinavos. 

Notamos que foram muito utilizados os materiais como cobre (tanto polido como oxidado), vidros com esfumatura parcial (apenas onde há a fonte luminosa), utilizo de tubos metálicos, papel tratado utilizado como difusores.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já na Via Tortona, achamos interessante a instalação luminosa feita pela Hyundai, chama Fluidic, onde as pessoas podem interagir com a instalação, movimentando a massa de luz produzida por lasers.

IMG_8236 IMG_8232

Outro produto que nos chamou a atenção foi a lâmpada da Gispen, situada no SuperStudioPiù, na Via Tortona. O produto consiste em uma esfera dividia em duas partes onde cada parte pode ser controlada separadamente, podendo mudar de cor e dimerizar a luz.

A Melogranoblu também trouxe ao SuperstudioPiù uma instalação luminosa com a sua luminária difusa Drop.

???????????????????????????????

Saindo do burburinho da Via Tortona, porém não menos agitada, na Via Savona encontrava-se o pavilhão da Moooi, com suas novidades e uma belíssima cenografia para a sua nova coleção, você pode conferir um giro 360º pelo pavilhão no site www.moooi.com.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nos próximos posts, falaremos mais sobre os outros locais Fuorisalene e a feira Euroluce!

Até em breve!

Fête des Lumières 2012 – Lyon, França

Mais um ano chegando ao fim e junto com ele mais uma edição do festival de luzes mais importante da Europa!

Como já falamos dela aqui, a Fête des Luminères  acontece todos os anos no primeiro final de semana do mês de dezembro em Lyon, na França.

Este ano não foi diferente… as instalações artísticas feitas com luz espalhadas por toda a cidade espantaram a noite fria e deixaram os mais de 3 milhões de visitantes admirados pela criatividade de suas obras!

Seguem algumas imagens do festival!

light In Hoghlights UP UP AND AWAY ROMAN TYCA Lumieres archipictales light in2 rue edouard herriot le Bal des lumieolesUm ótima semana a todos, cheio de inspiração!!

Referências: http://www.fetedeslumieres.lyon.fr/

Images: Michel Djaoui e Fabrice Dimier

Vivid Sydney!

Neste post temos a colaboração da Arq. Fernanda Tissot no nosso blog! Ela nos conta a sua experiência durante o festival Vivid Sydney, na Austrália, onde, é claro, a luz teve um papel fundamental. As fotos são crédito do fotógrafo Guilherme Jordani.

 Segue o relato da Fer:

Durante o período que estive em Sydney aconteceu o 4º festival de música, luz e arte, o Vivid Sydney. Esse festival ocorre anualmente e envolve toda a cidade e seus principais pontos turísticos. Os espaços públicos ganham uma nova roupagem por meio de projeções de luz, espetáculos de música e performances teatrais. E o mais interessante é a interações dos visitantes com essas atrações, que muitas vezes, literalmente, convidam o público a participar e interagir.

Cidade iluminada e colorida para o Festival Vivid Sydeny – ©Guilherme Jordani

Diversas performances aconteceram no centro da cidade durante o festival, todas envolvendo luz e música, como bicicletas em formato de peixes iluminados, que garantiam ainda mais a interação do público.

Bicicletas em forma de peixes iluminados pela cidade – foto do site do evento

Escritórios de lighting design do mundo todo são convidados a participar e dão uma caracterização cênica especial aos monumentos, que são transformados em gigantescas telas de pintura ou cinema. A energia é contagiante e mesmo com a temperatura baixa e ventos típicos da cidade australiana, uma multidão se instala na baía para apreciar o evento.

A Opera House foi transformada pelo premiado escritório alemão, Urbanscreen, em palco para a projeção 3D de uma menina que rolava sob as suas conchas acústicas. Em sincronia com a música, a cobertura da Opera parecia voar com o vento que soprava da baía. Simplesmente incrível.

Opera Houve – ©Guilherme Jordani

Já o Museum of Contemporary Art (MCA), teve projeções coloridas e interativas ao som de música eletrônica.

Projeções nas fachadas – ©Guilherme Jordani

Fernanda Tissot, é arquiteta e diretora da empresa Luxion Iluminação – http://www.luxion.com.br/

Guilherme Jordani, é fotógrafo da JJordani Fotografia e possui um banco de imagens na internet – http://www.jojoimagens.com.br/

http://www.vividsydney.com/

Urban Nature – Skatepark

Recebido o aval para a publicação do projeto, venho hoje apresentar uma arena para skatistas na Suécia.

Os arquitetos italianos Traverso e Vighy, com sede em Vicenza na Itália, explicaram a obra realizada no site Europaconcorsi.

A idéia foi usar a pista de skate existente como um conector entre o centro da cidade e o parque do outro lado, um ponto de encontro para os cidadãos jovens de Alingsas. Que aliás participaram ativamente do programa de necessidades montado pelos arquitetos.

Eles perguntaram aos usuários, seja de skate ou bicicleta, que emoções experimentavam enquanto usavam a estrutura: o movimento contínuo e circular e a proximidade com a natureza os dão concentração e ao mesmo tempo relaxamento. A partir daí ele começaram a desenvolver o conceito do projeto, transportando o conhecimento luminotécnico para a pista de skate.

A sequência:

A projeção começa com uma lua projetada ‘dançando’ sobre o chão de concreto e então se direcionando a uma das telas a LED posicionadas lateralmente. Então a simulação do sol nascendo através da floresta verde, se transforma em vulcões em erupção. As ondas do mar, então projetadas, afastam a lava, tornando a pista de skate em um ambiente marinho, ndas profundezas.

A cena final contrasta com a paisagem ‘natural’ proposta: um PACMAN que se move rapidamente entre a malha pintada no chão com tinta UV e nas telas de LED.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ficha técnica:

O projeto de Alingsas se baseia na apresentação luminosa de 12 minutos com a projeção de uma luz “floor washer” (quando a luz é orientada de forma radente, ‘lavando’ o pavimento). Essa iluminação foi conseguida com 20 projetores especiais a LED tendo os efeitos por 4 Martin Moving Heads (aqueles projetores malucos que você vê em discoteca ou shows projetando imagens luminosas em movimento). O resultado, controlado por computador e baseado em sons naturais, é um ritmo dinâmico com a luz primeiramente inerte, passando por lampejos e diversas nuances e intensidades.

Nota:

Essa instalação luminosa fez parte do evendo ‘Lights in Alingsas‘ que acontece todos os anos no mês de outubro na cidade desde 2000.